Artigo

Neoliberalismo e a extrema direita

Postado dia: 24/10/2018 - 00:00

Será que os brasileiros, já se perguntaram o que significa o termo neoliberalismo e qual a relação com a extrema direita no Brasil? Se ainda não, a hora é agora. Os governos que adotam esse estilo escolhem abster o Estado da responsabilidade de interferir na economia do país. Defendem o livre jogo de forças do mercado, que no fim das contas penaliza o mais pobre. Mas, para deixar de interferir e ficar sem qualquer responsabilidade nas mãos, é preciso abrir mão das estatais, responsáveis por regularem diversos serviços e setores estratégicos.

O neoliberalismo foi adotado nos governos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Na época, foram implantadas terceirizações em diversos setores e reformas consideradas essenciais para modernizar o país e garantir a estabilidade econômica, entretanto, extremamente antipopular para a realidade da população na época, além das privatizações que FHC justificava dizendo que precisava diminuir o tamanho do estado.

Empresas do setor elétrico e financeiro já estão sofrendo fortes ataques nessa gestão, como a Eletrobras e a Caixa. O setor de comunicação, já monopolizado por apenas seis das famílias mais ricas do país, hoje servem para domesticar a população. 

Além das privatizações, a livre circulação de capital internacional, abertura econômica para a entrada de empresas multinacionais, que por sinal esmagam muitas brasileiras até que sumam é uma das prioridades desse formato. Esse tipo de ação põe fim à competitividade interna e penaliza a população a altos preços que ficam reféns do anseio por lucro dos empresários. 

Outra grande perda para o povo brasileiro vem dos leilões de jazidas de pré-sal, hoje comprados pelo capital estrangeiro, anteriormente descoberto com investimentos federais, ou seja, o país trabalhou, investiu, e em menos de dois anos de pleno neoliberalismo, o entreguismo se instaurou no país. Não apenas a entrega dos bens e empresas públicas, mas também a entrega dos direitos trabalhistas nas mãos dos empresários, para que o povo permaneça sem opção, sem ter pra onde correr. O povo não suportará um novo governo neoliberal de extrema-direita, é preciso resistir.

*Ilana Pêpe é estagiária em jornalismo