Entrevistas


O Brasil precisa de um novo pacto

O reitor João Carlos Salles está preocupado com o ensino público superior. Em entrevista exclusiva ao jornal O Bancário, Salles afirma que hoje a UFBA está bem, mas o futuro incerto pode derrubar as estruturas e sufocar o financiamento de pesquisas. Em relação à conjuntura, o professor diz que o país precisa de um novo pacto e que todos devem se preparar para a resistência.

Por Rafael Barreto

O Bancário: Como está a saúde da UFBA?

João Carlos Salles: A UFBA conseguiu se equilibrar dentro do Orçamento, mas o cenário nos deixa muito preocupados. O que nós conseguimos em termos da recuperação da estabilidade orçamentária poder se romper a qualquer momento, dada essa crise política e econômica que nós vivemos. Mas a UFBA está bem.

O Bancário: Até que ponto o recrudescimento do neoliberalismo no Brasil põe em risco as universidades federais?
João Carlos Salles: O que nos inquieta mais hoje é o projeto de universidade. Como é que nós vamos pensar a relação do financiamento da educação pública superior. As relações estão normais na medida do possível, ou seja, dentro daquilo que nós estamos vivendo nos últimos anos, mas o que se esboça pode mudar profundamente as estruturas que nós conhecemos da universidade pública, gratuita e de qualidade.

 

O Bancário: Como fazer ciência em um país onde somente o setor público tem tradição no financiamento das pesquisas?
João Carlos Salles: Os nossos pesquisadores já foram bastante afetados pelas reduções orçamentárias do CNPQ (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico), do Ministério da Ciência e da Tecnologia e, em geral, das fundações. E isso nos perturba bastante. Não existe universidade no sentido pleno sem a capacidade de produção do conhecimento. Nós não somos apenas uma instituição de ensino. Somos também de pesquisa e extensão e essas instituições se alimentando uma da outra. Essa é uma das ameaças de longo prazo. Se você sufoca o financiamento da pesquisa, você pode comprometer a natureza da universidade.

 

O Bancário: Qual a análise que o senhor faz da conjuntura política?
João Carlos Salles: O cenário hoje não é claro, para ninguém. Tudo pode mudar a qualquer momento. Mas os sinais não são positivos no sentido do financiamento. Então, precisamos nos fortalecer, conversar mais, criticar e estar preparado para a resistência.

 

O Bancário: O pacto foi rasgado? O Brasil necessita de uma nova Constituição?
João Carlos Salles: É preciso um novo pacto no país, sim. É preciso reestabelecer a capacidade de os valores mais importantes da sociedade estarem em primeiro plano. Não apenas o interesse dessa ou daquela corporação política.

 

Outras publicacões

Jornal

Enquete

Qual é a maior mentira do governo Temer?

Resultado

Publicações Especiais

Jornal Mulher em Movimento - Jan/fev 2017