No Brasil, mercado de trabalho discrimina

Postado: 14 de Novembro de 2017 - 15h09

Os negros ainda enfrentam dificuldades no mercado de trabalho como progressão de carreira, igualdade salarial, além de serem mais vulneráveis ao assédio moral. A informação é do MPT (Ministério Público do Trabalho).   Embora a população negra brasileira seja superior a 50%, o índice não representa a realidade no mercado de trabalho. 

Os negros, segundo o estudo, têm mais dificuldade em ocupar cargos de maior exposição, como relações públicas, caixa bancário, secretários e recepcionistas. Verdade. No setor bancário, por exemplo, segundo o 2º Censo da Diversidade, os afrodescendentes representam apenas 24,7% dos trabalhadores. 

A Associação Brasileira de Pesquisadores Negros aponta três esferas discriminatórias. A ocupacional, que questiona a capacidade do negro de desempenhar tarefas mais complexas; a salarial, com o desrespeito à equiparação na remuneração de brancos, além da discriminação pela imagem, quando a pele escura e os cabelos crespos são alvo de preconceito.

Outras Noticias

Jornal

Enquete

Qual é a maior mentira do governo Temer?

Resultado

Publicações Especiais

Retrato do Adoecimento no Setor Bancário