Notícia

[Sindicato denuncia assédio moral no Bradesco]

Sindicato denuncia assédio moral no Bradesco

Postado dia: 12/02/2019 - 13:47

A postura perversa que o Bradesco tem tido com os funcionários nos últimos meses, com aumento da pressão por metas e assédio moral, foi denunciada pelo Sindicato dos Bancários da Bahia à direção regional do banco, em reunião realizada nesta terça-feira (12/02), na agência Comércio. 

Os diretores do SBBA tem visitado todas as unidades do Bradesco no Estado e os relatos são estarrecedores. Muitos casos revelam um ambiente de trabalho insuportável. "Cobramos respeito à saúde do funcionário. É inaceitável que um dos bancos mais lucrativos do país - no ano passado lucrou R$ 21,5 bilhões - desrespeite a dignidade do trabalhador", destaca o presidente do Sindicato Augusto Vasconcelos. 

A postura arbitrária eleva consideravelmente o risco de doença. Não é a toa que o número de bancários afastados por problemas psicológicos cresceu 61,5% entre 2009 e 2017, segundo dados do INSS ((Instituto Nacional do Seguro Social).   

Não é só isso. No Bradesco, nem mesmo os funcionários lesionados, obrigados a voltar às atividades em decorrência de uma medida absurda e desrespeitosa do governo federal, escapam do assédio moral. O INSS libera os empregados, mas o banco não se prepara para recebê-los. 

Segundo o diretor do Sindicato, Élder Perez, a direção regional prometeu conversar com o RH "para uma orientação mais adequada para lidar com os profissionais". Vale lembrar que na semana passada, o Sindicato fez manifestação contra a postura adotada pelo banco e, se a situação não mudar, outras ações serão feitas.