Notícia

[Bancários e Fenaban adotam comitê de crise]

Bancários e Fenaban adotam comitê de crise

Postado dia: 16/03/2020 - 18:32

A organização e mobilização garantem aos bancários a condição de primeira categoria de trabalhador no Brasil a conquistar um comitê bipartite com a Fenaban, para tratar da prevenção e combate ao coronavírus no sistema financeiro. A decisão, tomada nesta segunda-feira (16/03) durante videoconferência com o Comando Nacional contou com as participações de sindicatos de todo o país. A medida beneficia os funcionários dos bancos e toda a sociedade.


Ficou estabelecida negociação permanente para acompanhar a evolução da pandemia e tomar decisões para enfrentá-la. De imediato, os bancos se comprometeram a intensificar a limpeza nas unidades, conforme as recomendações do Ministério da Saúde, assim como melhorar a comunicação com os bancários e a população sobre as medidas de prevenção e combate. Também ficam suspensos os eventos, grandes reuniões dos bancos, treinamentos presenciais e aglomerações.


Todo empregado que voltar de viagem, principalmente do exterior, ficará de quarentena por 14 dias. Também serão limitadas as viagens nacionais e internacionais a trabalho. Como se trata de uma situação excepcional, a Fenaban promete reunir os 157 bancos para definir recomendações e procedimentos.


Sobre o teletrabalho, os bancos assumem priorizar os grupos com maior risco de contaminação, como idosos, e alega haver funções, como tesouraria, que fica difícil liberar. Também prometeram avaliar a situação dos funcionários com atividade externa. Outro ponto a ser estudado é a flexibilização do atestado médico, para o caso do bancário que ficou adoentado mas em um nível que não precisou de atendimento hospitalar, como recomenda o Ministério da Saúde.


Além de um tratamento especial para as grávidas, hipertensos, diabéticos e idosos, inclusos no grupo de risco, o Comando Nacional dos Bancários exigiu cuidado para o pessoal do autoatendimento e quem tem doenças crônicas, como HIV. A antecipação da vacinação contra gripe, para aliviar a situação, depende de questões burocráticas, mas a Fenaban garante se empenhar para tentar iniciar no máximo em 15 de abril.


CAMPANHA SALARIAL
Segundo o presidente do Sindicato dos Bancários da Bahia, Augusto Vasconcelos, que participou da videoconferência, outra questão debatida foi a ultratividade da Convenção Coletiva de Trabalho, pois a pandemia impede a realização não apenas dos eventos da categoria como congressos e encontros para definir pauta de reivindicações, estratégia e outros detalhes, assim como as próprias rodadas de negociação com a Fenaban.


O Comando Nacional questionou a pretensão de muitos bancos de incluir as liberações no banco de horas, a fim de os empregados compensarem posteriormente. Ficou acertada também a possibilidade, a depender do agravamento da situação, do fechamento de unidades localizadas em aeroportos e hospitais, além do controle rigoroso de acesso nas demais.    


A Fenaan vai reunir todo o sistema financeiro para debater o problema e posteriormente fará nova reunião com o Comando Nacional.

 

Clique AQUI e confira o vídeo do presidente do Sindicato, Augusto Vasconcelos