Horrores

Postado: 07 de Dezembro de 2017 - 14h51

A entrega do prêmio Brasileiro do Ano ao juiz Sérgio Moro pela revista IstoÉ – qualquer pessoa medianamente bem informada sabe como ocorre a escolha – foi um festival de horrores. O juiz da Lava Jato, inclusive, teve o desplante de pedir a Temer a interferência do Executivo na ADC (Ação Declaratória de Constitucionalidade) 43, que trata da prisão em segunda instância. Isso depois de o presidente e ministros terem se recusado a se levantar para saudá-lo. Todos os governistas permaneceram sentados.
 

Jornal

Enquete

Qual é a maior mentira do governo Temer?

Resultado

Publicações Especiais

Retrato do Adoecimento no Setor Bancário