Artigo

Vacina Salva Vidas

Postado dia: 09/09/2020 - 00:00

O presidente da república desde o início da pandemia, “converteu o coronavírus em arma de destruição em massa” como ressaltou o ex presidente Lula em seu pronunciamento dia, 07/09/2020 e enfatiza ainda: “Estamos entregues a um governo que não dá valor à vida e banaliza a morte. Um governo insensível, irresponsável e incompetente, que desrespeitou as normas da Organização Mundial de Saúde”.


Sem dúvida todas as iniciativas do presidente da república até então, foram no sentido de contrariar a ciência e consequentemente contribuir para o caos que estamos vivendo com 127 mil mortes que poderiam ser evitadas, dados de hoje 08/09/20. Recentemente mais uma declaração em defesa das perdas humanas quando falou que a vacina contra a covid-19, não deve ser obrigatória. Vivemos um momento muito difícil, onde quem deveria coordenar ações em defesa da vida faz exatamente o contrário.


A posição negacionista de Bolsonaro traz consequências danosas para a sociedade, imagine o Brasil sem as vacinas obrigatórias contra a poliomielite ou paralisia infantil, caxumba, rubéola, sarampo, a tuberculose, a meningite, o tétano, a febre amarela.  Ao dizer que "ninguém pode obrigar ninguém a tomar vacina”, ele contraria a ciência e mais uma vez faz uma defesa da morte, sob o argumento da liberdade. 


Sua posição não é novidade, afinal durante toda a sua trajetória política de deputado  candidato e  presidente da república foi defendendo milicianos, a ditadura, a tortura, a morte, além de suas posições machistas, racistas e misóginas. O próprio símbolo de sua campanha à presidência de fazer arminha com a mão, já mostra o seu perfil. 


A mobilização da sociedade orientando a população a seguir a ciência para combater a covid-19 é fundamental. O uso de máscara, o distanciamento social, o isolamento são as melhores armas no momento para preservar vidas, o desenvolvimento de vacinas quando concluído e testado sua eficácia, será mais um poderoso instrumento no combate ao coronavirus e o estado tem o dever de assegurar a todo cidadão e cidadã o direito a vacinação e a vida.


*Álvaro Gomes é diretor do Sindicato dos Bancários da Bahia e presidente do IAPAZ