Artigo

Patriota

Postado dia: 21/09/2021 - 00:00

A Doutora em Antropologia Isabela Kalil, em artigo publicado no Estadão dia 08-09-21 fez uma análise, a qual eu concordo. Ela realizou pesquisas etnográficas com apoiadores de Bolsonaro nas manifestações entre 2016 e 2019, e identificou 16 perfis todos atravessados pelo cidadão de bem, onde foi amplamente utilizado na campanha eleitoral, associado com o discurso da corrupção e de questões morais. Agora Bolsonaro aposta no apoiador “patriota”
A vitória de Bolsonaro foi possível a partir do apoio das elites escravocratas, dos grandes meios de comunicação e das fake News. Assim o candidato que vem defendendo ideias autoritárias há 28 anos no parlamento, derrotou a candidatura de Hadad-Manuela que representava a defesa da democracia.


Segundo Kalil, agora Bolsonaro avança no fortalecimento do apoiador com o perfil de “patriota”, aquele que é capaz de matar e morrer em defesa da “liberdade e da pátria”. Em 18 meses foram feitos pelo menos 18 manifestações e atos, testando os limites da democracia, fortalecidos pelas milícias digitais marcadas pelas fake news e pelo discurso de ódio. O Sete de Setembro foi o auge até o momento das tentativas do aprofundamento do golpe de 2016


Segundo matéria do Fantástico de 19-09-21, desde que Bolsonaro assumiu a presidência, o governo federal já publicou 37 decretos, portarias e projetos de lei que facilitam o acesso a armas e reduzem a fiscalização dos Colecionadores, Atiradores e Caçadores (CACs). Esta política do meu ponto de vista é uma estratégia para armar as milícias, e demais criminosos, para fortalecerem o exército de “patriotas”.


Em 2 anos e 8 meses do governo federal já foram concedidos 193.539 certificados de registro de caçadores no Brasil, em 2016 foram 11.927, em 2020 este número foi 73.726 e até agosto de 2021 já são 75.289. Um dos argumentos utilizados é de que há necessidade de caçar javalis, acontece que em 2016 eram 563 municípios brasileiros, que tinham estes animais e em 2019, o número aumentou para 1.536 cidades. Isto mostra que o verdadeiro interesse é caçar a democracia.


Voltando a análise da antropóloga Kalil, o presidente Bolsonaro, conseguiu os votos necessários para vencer as eleições de 2018 apelando para o “cidadão do bem”, com “patriota” ele avança em suas ameaças para inviabilizar o processo eleitoral.


* Álvaro Gomes é diretor do Sindicato dos Bancários da Bahia e presidente do IAPAZ