Artigo

As tragédias são evitáveis?

Postado dia: 15/12/2021 - 00:00

Observamos no mundo inteiro a explosão de tragédias que atingem milhões de pessoas, atualmente na Bahia são mais de 200 mil atingidas pelas enchentes com destruição de estradas, pontes, casas, móveis e vitimas fatais. As ações governamentais e de voluntários que se solidarizam para ajudar aos atingidos é de fundamental importância, entretanto é preciso pensar em como enfrentar estas situações no futuro e se são evitáveis.


Um dos mais destacados filósofos e linguistas contemporâneos, Noam Chomsky, no livro Internacionalismo ou Extinção, faz muitas reflexões sobre a exploração inadequada do meio ambiente e consequentemente os riscos do que seria ou será a 6ª extinção provocada pelos homens. Atribui-se a 5ª extinção ocorrida 66 milhões de anos atrás a um asteroide que atingiu a terra e destruiu 75% das espécies.


Os cientistas consideram que no pós segunda guerra mundial tem início a era geológica chamada Antropoceno, definida pelo extremo impacto do ser humano sobre o meio ambiente que coincide também com a era nuclear portanto uma dupla ameaça a perpetuação da vida humana organizada (Chomsky, 2020). O aumento de CO2 na atmosfera, um dos efeitos das mudanças climáticas, com aquecimento global, redução das geleiras e elevação do nível dos oceanos, pode provocar sérias consequências para as populações.


As tragédias muitas das quais provocadas pela ação do homem, podem ser evitadas, preservando vidas humanas e evitando o sofrimento das populações principalmente as mais carentes. A ciência e os estudos atuais já conseguem saber onde há riscos e como prevenir. É necessário que a exploração do meio ambiente aconteça de forma adequada, impedindo que a fome do capital seja maior que a importância da vida, além disso, medidas preventivas são fundamentais nas áreas de risco. 

Evitar ou prevenir tragédias é possível, depende apenas da ação do homem de forma consequente, que deve levar em consideração a vida e o bem está das pessoas. A população mais pobre é sem dúvida a mais atingida, mas não está descartado como reflete Chomsky um desastre caracterizado como a 6ª extinção das espécies, inclusive a humana.  


*Álvaro Gomes é diretor do Sindicato dos Bancários da Bahia e presidente do IAPAZ