Artigo

Espetacularização criminosa

Postado dia: 29/03/2022 - 00:00

O Fantástico do dia 26-03-22, fez uma reportagem sobre o vereador  bolsonarista do Rio de Janeiro  Gabriel Monteiro, onde ele é acusado de assédio moral e sexual por servidores e ex servidores e também de forjar cenas de seus vídeos no Youtube. Suas redes sociais retratam uma espetacularização criminosa e que em nada contribui para a resolução dos graves problemas sociais.


Com milhões de seguidores, o ex policial que chegou a ser expulso da PM retornando por decisão judicial, deixou a atividade policial depois de ser eleito vereador do Rio de Janeiro em 2020. Para fazer seus vídeos sensacionalistas tem cometido muitos abusos e crimes a exemplo do vídeo forjado onde passeia com a criança em um shopping e a invasão de hospitais colocando em risco a vida dos pacientes.


Em 06-10-21, o vereador armado, acompanhado de homens vestidos de preto e com roupas camufladas, com câmeras gravando servidores em suas atividades, invadiu o Instituto Philippe Pinel, um Hospital psiquiátrico no Rio de Janeiro. A instituição emitiu uma nota de repúdio onde ressalta que estes vídeos têm servido para promover “o ódio à quem trabalha incansavelmente em meio à uma pandemia para atender a população carioca com todo respeito ao ser humano e à cidadania”.(DCM 10-10-21)


Em abril de 2021, o Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro ingressou com uma representação no Ministério Público contra o vereador por abuso de autoridade em função dos seus vídeos ameaçando médicos e dando “voz de prisão”, ao invadir hospitais para “fiscalizar” o trabalho dos profissionais. Em plena pandemia estas invasões colocam em risco a vida das pessoas que já sofrem demasiadamente com a situação de pobreza e a Covid-19.


No vídeo com a criança onde oferece alimentação e orienta o que a menina deve falar, ele fere o estatuto da criança e do adolescente submetendo-a ao constrangimento para ganhar apoiadores nas redes sociais. 


Os espetáculos promovidos pelo vereador escondem as consequências de suas ações, servem para espalhar o ódio, estimular a violência a partir de uma espetacularização criminosa, forjando cenas de seus vídeos até com crianças e tentando passar uma imagem de herói mas não passa de um influenciador de ideias falsas nocivas e opressivas na nossa sociedade.


*Álvaro Gomes é diretor do Sindicato dos Bancários da Bahia e presidente do IAPAZ