Artigo

Asa quebrada

Postado dia: 01/04/2022 - 00:00

Agente da CIA, em qualquer lugar do mundo, não costuma respeitar ninguém.


Quando o agente é uma ave de pequena dimensão e vôo limitado, dele nada se espera.

 
A surpresa da cúpula do Podemos se espalhará rápido, na indignação da sua bancada.


Em São Paulo, o bolsonarismo que o germinou considera marreco um traidor. O Podemos de Renata Abreu, que o acolheu, agora vai invocar Othello e tratá-lo como desdêmona. 


A "Conja", que se imaginava eleita federal, vai ter que recuar. Só caberá uma candidatura, nos recursos imorais auferidos da Lava Jato.


E a concorrência, neste mundo de fakes e fantasias chamada terceira via, não dará vida boa a um estranho no ninho paulistano. 


Eis que, desta forma, a história vai, de maneira impiedosa, demonstrando ao povo brasileiro quem é mesmo este sujeito asqueroso.  


Vai, Marreco!  


Maringá lhe espera de asa quebrada!


* Joelson Meira, advogado e poeta, foi um dos fundadores do movimento Poetas na Praça, em 1979, Salvador-Bahia