COLUNA SAQUE

Postado: 29/06/2022 - 14:23

CARIMBO
A denúncia de assédio sexual feita por funcionárias contra o presidente da Caixa, Pedro Duarte Guimarães, reflete a delinqüência, não só política, econômica e social, mas também moral e ética, predominante no governo Bolsonaro, que carrega o carimbo da corrupção e da imoralidade. E não dá para dissociar os escândalos da natureza do ultraliberalismo neofascista.


 
DIFICÍLIMO
A descoberta da “venda” de recursos do FNDE por pastores no MEC, agravada com a acusação de que Bolsonaro teria informado o ex-ministro Milton Ribeiro sobre operação da PF, e agora a denúncia de assédio sexual a funcionárias pelo presidente da Caixa, Pedro Guimarães, reforçam o sombrio ocaso do neofascismo bolsonarista. Pelas urnas está dificílimo.


 
VERAS
O jornalista Moisés Mendes diz que um golpe é difícil, mas perante a atual conjuntura, marcada por ameaças à ordem democrática, degradação política do governo e do presidente, o general Braga Netto torna-se “mais importante do que Bolsonaro”. Tem razão. As elites não vão aceitar pacificamente a derrota da agenda ultraliberal. Apostam na desordem.


 
JUSTAMENTE
"O melhor presidente para o mercado de capitais e para a Bolsa foi Lula. FHC fez uma reforma na Lei das S.A. para privatizar as estatais sem dividir prêmio com minoritário. Isso acabou com Lula. O mercado de capitais decolou”. Do financista Marcelo Kayath, da QMS Capital, ex-presidente do Credit Suisse, criticando a preferência do sistema financeiro por Bolsonaro.


 
PERIGOSAMENTE
Os dados servem de alerta às autoridades, federais, estaduais e municipais, que fingem nada ver. Só na terça-feira o Brasil registrou 294 mortes por Covid. A média móvel vem crescendo, perigosamente. A tendência é aumentar após as aglomerações no São João, sem falar que vêm aí eleições e Copa do Mundo. É melhor prevenir do que remediar.