Notícia

[Falta de acesso a água aumenta risco entre pobres]

Falta de acesso a água aumenta risco entre pobres

Postado dia: 25/03/2020 - 11:05

A pandemia do coronavírus escancara um problema estrutural do Brasil. A má conservação e acesso aos recursos hídricos. Segundo estudo da Fundação SOS Mata Atlântica, nos 181 trechos de rios e corpos d’água, somente no perímetro da Mata Atlântica, 95% do recurso mineral está comprometido, sendo avaliado como regular ou péssimo para consumo humano. O dado revela o quão vulnerável está a população mais pobre ao vírus, não somente da região amazônica, mas de todo o país.


Além da água de má qualidade que chega à população, existem regiões brasileiras que enfrentam problema no acesso ao recurso. De acordo com a Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância), duas, em cada cinco pessoas no mundo, não têm água para lavar as mãos, atitude básica que consegue deter a pandemia do coronavírus. 


Atualmente, 34 milhões de brasileiros não têm acesso a água encanada e 54% não têm acesso a coleta de lixo. Para essa parcela da população, só resta improvisar o próprio acesso aos recursos hídricos e o descarte de materiais de forma errada prejudica ainda mais a manutenção da saúde. 


Até o momento, nenhuma ação do governo tem como alvo pessoas de baixa renda, para que consigam também combater o coronavírus. Os sucessivos compromissos do Brasil com órgãos mundiais não conseguiram mudar a realidade que, diante de uma pandemia, escancaram as diferenças. O momento confirma que é de responsabilidade do poder público a garantia do acesso a água de qualidade e também a rede de saneamento básico, para evitar a proliferação de doenças.