COLUNA SAQUE

Postado: 17/11/2020 - 10:49

IMEDIATAMENTE
É o desafio dos Zé do PT contra o MDB. Derrotadas em Salvador, as forças progressistas precisam, desde já, partirem para cima em Conquista, onde Zé Raimundo enfrenta Herzem Gusmão, e em Feira, na disputa entre Zé Neto e Colbert Martins. Até porque, ACM Neto, que fez prefeitos em diversos municípios, já está agindo nas duas cidades, de olho em 2022.


REJEIÇÃO
O dado do TSE, de que dos 78 candidatos na eleição municipal que agregaram Bolsonaro ao nome apenas um se elegeu - Carlos, filho do próprio - comprova a rejeição do presidente. Muitos partidos da base governista conquistaram várias prefeituras e cadeiras nas câmaras e isso será usado para chantageá-lo ainda mais. O Centrão vai cobrar caríssimo.


AVANÇO
O aumento de mulheres, pretos e pardos não apenas na participação da eleição municipal, mas entre os eleitos para prefeituras e câmaras, mostra que, apesar de Bolsonaro, Moro, Globo, ultraliberalismo, neofascismo e do negacionismo, o Brasil resiste na busca por uma sociedade mais justa, plural e cidadã. A democracia sempre vence o arbítrio.  Está na história.


EXCRESCÊNCIA
Com as atenções no Brasil voltadas para o segundo turno, vale registrar a excrescência, até porque o problema definiu a corrida presidencial de 2018 e se mantém na eleição municipal. Absurdamente, na campanha publicitária contra fake news, o TSE incluiu Alexandre Garcia e Caio Coppolla, dois bolsonaristas que negam a pandemia e a ditadura.


INADMISSÍVEL
A atitude do TSE, de colocar os bolsonaristas raivosos Alexandre Garcia e Caio Coppolla na campanha publicitária contra as fake news é um desrespeito à inteligência nacional. Os dois são negacionistas, fonte das notícias falsas, da prática criminosa de distorção da realidade, da negação de leis e de valores objetivos indispensáveis à civilidade.