COLUNA SAQUE

Postado: 16/09/2022 - 10:14

EXAURIU
As pesquisas, principalmente Datafolha e Ipec (antigo Ibope), que têm mais credibilidade, mostram que Bolsonaro parece ter chegado ao teto. Não convence mais ninguém além dos seguidores fanáticos. Ele não age como candidato em disputa democrática, disposto a ouvir, conversar, aliançar, mas sim como déspota. Não admite diversidade nem contraditório. Difícil.

 

FAVORITO
O Datafolha da quinta-feira (15) mostra um quadro estável na corrida presidencial. Lula ainda tem boas chances de vencer no 1º turno, apesar de todas as manobras e artimanhas de Bolsonaro para tentar reverter a desvantagem. Mesmo assim, a reta final de uma eleição é sempre marcada por muita expectativa. Na segunda-feira (19) deve sair a pesquisa Ipec.

 

ENJEITAMENTO
A rejeição de Bolsonaro aumentou, segundo o Datafolha, e chega a 53%. Altíssima. Desde a primeira eleição direta para presidente (1989) após a redemocratização do Brasil (1985), nenhum candidato se elegeu sendo tão rejeitado. Em 2018 ele era desconhecido e conseguiu enganar o eleitor, mas agora o povo já o conhece e o considera um facínora. Vai acabar preso.

 

DOLOSO
Os ataques raivosos, muitos levianos, contra Lula, candidato das forças progressistas, reconduzem Ciro Gomes (PDT) para o campo político que o projetou, a Arena que sustentou a ditadura civil militar (1964-1985). Ele tem consciência de que tal comportamento só favorece Bolsonaro. Nem Simone Tebet (MDB), candidata do agronegócio, tem sido tão agressiva.

 

PIJAMA
Entre os resultados e surpresas que a eleição deste ano pode produzir, dá para antever o ocaso político de Ciro Gomes. O pífio desempenho nas pesquisas e agora o manifesto de parlamentares, lideranças e dirigentes do PDT defendendo voto em Lula já no 1º turno e condenando-o por favorecer o neofascismo bolsonarista podem aposentá-lo da vida pública. De pijama.