Notícia

[TCU obriga o BB a suspender publicidades digitais]

TCU obriga o BB a suspender publicidades digitais

Postado dia: 28/05/2020 - 10:29

Após ter sido constatada verba repassada a sites acusados de disseminar notícias falsas, as fake news, o Banco do Brasil foi obrigado pelo TCU (Tribunal de Contas da União) a suspender publicidade em plataformas digitais, sites, blogs, portais e redes sociais.


O ministro Bruno Dantas atendeu o pedido do procurador Lucas Furtado, do Ministério Público junto ao TCU, para investigar suposta interferência indevida do secretário de Comunicação do Planalto, Fabio Wajngarten, e do vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do presidente, na publicidade do Banco do Brasil.


Segundo auditores do TCU, a instituição financeira pagou cerca de R$ 119 milhões em anúncios digitais. Apesar de o BB ter anunciado que suspenderia os anúncios na semana passada, voltou atrás por pressão do vereador. 


Dantas considerou grave a acusação do Ministério Público de que recursos do Banco do Brasil “estão sendo drenados para financiar sites, blogs e redes sociais que se dedicam a produzir conteúdo sabidamente falso e disseminar fake news e discurso de ódio”. Pela decisão do TCU, ainda foi estabelecido que dados e documentos sejam encaminhados ao STF (Supremo Tribunal Federal), podendo ser inseridos no inquérito das fake news, de relatoria do ministro Alexandre de Moraes.