Notícia

[Empregados do BB aprovam minuta]

Empregados do BB aprovam minuta

Postado dia: 14/05/2022 - 16:39

Com o cenário político atual, de ameaça de retirada de direitos, os trabalhadores do Banco do Brasil estão mobilizados para luta contra a direção da entidade. Este foi o compromisso firmado no Encontro Estadual da Bahia e Sergipe, neste sábado (14/05). Entre as pautas discutidas estavam condições de trabalho, saúde, assédio moral, Cassi e Previ.


A reunião foi iniciada celebrando do grande engajamento dos bancários nas eleições da Cassi e da Previ. Segundo a diretora do Sindicato dos Bancários da Bahia, Jussara Barbosa, o trabalhador do BB está acordando para tomar as rédeas do destino de suas próprias vidas em relação ao banco.  


Os trabalhadores denunciaram a exploração, com características claras de assédio moral, enquanto o BB perde as características de banco público. O diretor, Fabio Ledo, afirmou que tais questões não afeta somente o corporativo do banco, mas toda a sociedade, comprometendo a economia e o desenvolvimento do país.


Dentre as discussões, as novas medidas para a PSO (Plataformas de Suporte Operacionais), que agregam os caixas e a tesouraria das agências, tem aterrorizado os bancários de várias cidades e o assunto entrou na pauta nacional. A troca de cargo sem a devida remuneração equivalente, e o acumulo de funções também foi uma queixa, assim como o programa Performa.  


O trabalho remoto foi discutido, já que com o lucro de R$ 6,6 bilhões no primeiro trimestre, o banco não disponibilizou nenhum equipamento, nem custeou a modalidade. Os trabalhadores reivindicaram a possibilidade de ser levada um modelo, elaborado pelos bancários para não serem explorados. 


Um fato que preocupa muitos bancários é como serão pagas o banco de horas negativas. Durante o encontro foi defendido a anistia das horas, e a pauta será levada para o congresso nacional.  


Outro ponto levantado é a situação dos trabalhadores terceirizado, que tem os seus salários atrasados, além de demissões arbitrárias. O Banco do Brasil sempre se isenta, mas é corresponsável pelos trabalhadores, e tem a obrigação social sobre cada vida que trabalha diariamente nas agências e escritórios. 


No Encontro foram definidos os 17 delegados sindicais que irá representar a Federação Bahia e Sergipe, na 22º CNFBB (Congresso Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil). A minuta elaborada no será levada para o Congresso, que será realizado nos dias de 8 a 10 de junho, em São Paulo.