Notícia

[Mais de 9 milhões de crianças não têm o que comer]

Mais de 9 milhões de crianças não têm o que comer

Postado dia: 13/10/2021 - 14:06

Pelo menos, 9,1 milhões de crianças de 0 a 14 anos vivem na extrema pobreza. Quer dizer que a renda per capita mensal não passa dos R$ 275, 00, de acordo a Fundação Abrinq pelos Direitos da Criança.


Vale lembrar que uma família que ganha um salário mínimo – R$ 1.100,00 - gasta 55% da renda comprando os alimentos básicos suficientes para apenas uma pessoa adulta, aponta o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos). A alimentação inadequada na infância, fase do desenvolvimento, impacta na saúde.


Pesquisa do Unicef (braço da ONU para a infância) de maio mostrou que a renda de 56% da população adulta brasileira caiu desde o início da pandemia. Houve aumento para 64% no subgrupo de adultos que moram com crianças e adolescentes. Já o estudo da global da Gallup consolidados pela FGV Social apontou que entre os 40% mais pobres do Brasil, 11% deixaram de acreditar que as crianças teriam oportunidade de aprender e crescer na crise sanitária.

 
De 13 milhões famílias com crianças de até cinco anos, quase a metade vivia em algum grau de insegurança alimentar. Ou seja, seis milhões de lares em todo o país, segundo o Enani (Estudo Nacional de Alimentação e Nutrição Infantil), feito entre 2019 e 2020.