Ações contra o BB podem ter solução mais rápida

Foi um passo importante na busca de solução dos processos em tramitação há décadas, a exemplo do anuênio e descanso de 15 minutos para as mulheres. Além disso, o banco reconhece ter havido muitos desentendimentos nas questões trabalhistas na empresa.

Por Renata Andrade

A fim de viabilizar acordos em diversas ações judiciais trabalhistas, um Termo de Cooperação Técnica foi firmado entre o Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região e o Banco do Brasil. O Sindicato dos Bancários da Bahia é um dos grandes demandantes do BB. 


Foi um passo importante na busca de solução dos processos em tramitação há décadas, a exemplo do anuênio e descanso de 15 minutos para as mulheres. Além disso, o banco reconhece ter havido muitos desentendimentos nas questões trabalhistas na empresa.


No entanto, ainda não foram definidos em quais ações haverá conciliação, pois o termo estabelece um prazo de 60 dias para que o BB conclua os estudos internos. A entidade está atenta e em qualquer eventual proposta de acordo fará assembleia para decidir com a categoria, de maneira democrática, como sempre foi feito. 


“Agradecemos a confiança dos colegas e seguimos firmes em nosso propósito de defender os direitos da classe trabalhadora”, reforçou o presidente do Sindicato dos Bancários da Bahia, Augusto Vasconcelos. Ele esteve presente como convidado para a cerimônia de assinatura do Termo de Cooperação Interinstitucional com o TRT junto com o diretor Fabio Ledo, na semana passada, na 8ª edição da Semana Nacional da Conciliação Trabalhista do TRT5. 

Últimas notícias

No BB, funcionários aprovam minuta

Banco do Brasil

Metas abusivas no centro dos debates

Banco do Brasil

Brasil forte para crescer

Banco do Brasil