COLUNA SAQUE

Postado: 11/01/2021 - 10:38

NA CONSTRUÇÃO
É preciso ter cuidado para não “comer a pilha” da extrema direita e querer que Baleia Rossi pense igual às esquerdas. Sem dúvida, foi um vacilo dele afirmar não ter compromisso com o impeachment. Mas, para tornar realidade o impeachment, antes é preciso derrotar o candidato de Bolsonaro à presidência da Câmara. Na política, nada é perfeito. Tudo é construção.

 

SÓ ISSO
Rodrigo Maia nunca prestou, pelo menos para o povo. Não está no DEM em vão. É filho das elites políticas, serve às oligarquias. Portanto, a revelação no livro de Eduardo Cunha, de que ele foi um dos maiores articuladores do golpe de 2016 não surpreende. A aliança agora com as esquerdas é pontual, para derrotar o candidato de Bolsonaro na Câmara.

   

DO MAL
O debate é bom por revelar as pessoas, expor quem são os pretendentes à governança. Como agora, no bate boca entre Ciro e Huck. O candidato da Globo à presidência da República - Moro é outro - se opõe à taxação dos super-ricos. Quer continuar pagando o mesmo que paga um trabalhador que ganha cerca de R$ 4 mil por mês. Maldade ultraliberal. Questão de classe.

 

DE BEM?
A reação de Luciano Huck contra a taxação dos super-ricos revela não só a opinião dele, mas da Globo e da imensa maioria das elites nativas, que historicamente sempre se apoderaram do aparelho estatal para acumulação de capital e poder. O ultraliberalismo deles é Estado mínimo para o povo e, claro, máximo para eles. São “homens de bem”, ultraliberais, de direita.

 

REDONDA, SIM
Muito importante a atitude da Câmara estadunidense de apertar o cerco para responsabilizar política e penalmente Trump pelos tumultos e mortes no Capitólio. É fundamental torná-lo inelegível por muitos anos. Fortalece a democracia em nível mundial e dá um tranco na loucura negacionista amparada no neofascismo. A terra é redonda.