COLUNA SAQUE

Postado: 01/08/2022 - 14:29

AVANÇO
Do ponto de vista da ordem constitucional, a situação evoluiu. A Carta em Defesa do Estado Democrático de Direito, assinada por lideranças influentes do capital e trabalho, praticamente desmonta o golpismo de Bolsonaro. Agora está na hora de os movimentos sociais, em especial dos trabalhadores, colocarem povo nas ruas. Para sepultar de vez o neofascismo bolsonarista.


 
SOBRENATURAL
É isto mesmo. “Bolsonaro e Nogueira estão num palácio onde algum efeito sobrenatural tem a capacidade de distorcer a percepção da realidade. No palácio, nada é o que é”. Observação do jornalista Elio Gaspari sobre a tentativa insana do presidente e do chefe da Casa Civil de diminuir a importância política, institucional e eleitoral da Carta pela Democracia.


 
OPORTUNISMO
Conversa fiada para tentar se limpar, pois ajudou a eleger Bolsonaro. Em editorial, domingo, a Folha enaltece a Carta pela Democracia, fruto da luta dos verdadeiros democratas, e diz não admitir ruptura. Bom, deve ser posição recente, pois o jornal apoiou descaradamente o impeachment sem crime de responsabilidade, em 2016, e a prisão ilegal de Lula, em 2018. Dois golpes


 
INCORRIGÍVEL
Bolsonaro é o que se pode chamar de caso perdido. Depois do tremendo fora com aquela desastrada reunião com os embaixadores, que tanto tem refletido negativamente na campanha de reeleição, agora convidou chefes de governos estrangeiros para o 7 de setembro. Vai repetir os ataques às urnas eletrônicas? Obtuso e desesperado, a tendência é se complicar cada vez mais.


 
DESAMPARO
Pesquisa Datafolha sobre a confiabilidade do brasileiro no processo eleitoral mostra que Bolsonaro só é ouvido por uma minoria barulhenta que o segue, insanamente. Apesar de todos os ataques do presidente, subiu de 73% em maio para 79% o percentual de confiança nas urnas. O povo cansou de mentiras e sem fake news o neofascismo bolsonarista não se sustenta.