COLUNA SAQUE

Postado: 05/10/2021 - 11:39

INCLEMENTE
O escândalo Pandora Papers desenha o caráter criminoso dos donos do poder em nível mundial, com pequenas especificidades por país, conforme o grau de desenvolvimento, forma de governo e importância geopolítica. Mas, em todos, a ganância por acumular cada vez mais, mesmo às custas do sofrimento do povo e da soberania da nação. O dinheiro acima da vida.


 
DESAFIO
Como no Brasil o projeto ultraliberal domina o Parlamento, o Judiciário e a mídia, além do Executivo, pior de todos, vai fazer de tudo para minimizar o escândalo das contas secretas do ministro da Economia, Paulo Guedes, e do presidente do BC, Roberto Campos Neto. Cabe à oposição de esquerda agir, institucional e politicamente, para o Pandora Papers não cair na impunidade.  


 
VINAGRE
O economista Eduardo Moreira, que foi executivo do sistema financeiro, vê, no mínimo, “imoralidade” no fato de Guedes e Campos Neto manterem contas secretas em paraísos fiscais, no cargo que ocupam. “Com o Brasil indo para o vinagre, só em um dia o ministro lucrou R$ 1 milhão com a tragédia”.


 
FIELMENTE
A desfaçatez de Guedes, que antes do vazamento das contas secretas em paraísos fiscais tinha criticado as elites por não pagarem impostos, reflete fielmente o falso moralismo da extrema direita, dos “homens de bem” e “patriotas” que servem não a Bolsonaro, simples gerentão estúpido, mas ao ultraliberalismo neofascista. Faz arminha que passa. A mamata acabou. Mito.


 
INCORRIGÍVEL
Mais uma vez, o comandante da Aeronáutica volta ocupar espaço na mídia por atitudes nada republicana, democrática ou muito menos constitucional. Agora, o tenente-brigadeiro do Ar Carlos de Almeida Baptista Júnior é acusado de perseguir militares identificados com a oposição. Ele já foi manchete por apoiar ameaças golpistas de Bolsonaro e ato racista.