COLUNA SAQUE

Postado: 13/10/2021 - 11:30

IMPRESTÁVEIS
A mídia especula a troca, no Ministério da Economia, de Paulo Guedes por Pedro Guimarães, presidente da Caixa, figura deplorável e talvez até pior. Na real, nenhum dos dois presta, como todo governo Bolsonaro. O problema não é mudança de ministro, mas sim a substituição do ultraliberalismo neofascista pela democracia social. Pois é..., 2022 está chegando.

 

PERIFERIA
Mais uma prova de que os piores males brasileiros, como pobreza, fome e ignorância, têm origem na desigualdade social. Dados chancelados pela ONU mostram que apenas pouco mais de 1% dos brasileiros paga imposto de renda, enquanto a imensa maioria é espoliada com o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços). Capitalismo periférico.

 

LIXO
O bispo Dom Mauro Morelli criticou a presença de Bolsonaro no Santuário de Aparecida, Padroeira do Brasil, terça-feira, pelo fato de ele não ser católico e sim evangélico. Ficou só no plano religioso. Faltou falar do oportunismo eleitoreiro, que aliás teve efeito contrário. O presidente foi vaiado pela multidão, chamado de “genocida”, “lixo” e “assassino”. No alvo.

 

DISSIMETRIA
Enquanto no Brasil Bolsonaro veta a distribuição de absorventes para mulheres pobres, em vulnerabilidade, meninas que não vão à escola porque não podem comprar, nos EUA Biden anuncia a taxação dos mais ricos. É a diferença entre o ultraliberalismo neofascista, de extrema direita, e a democracia burguesa, de direita. Sem precisar sair do campo capitalista.

 

INQUIETANTE
Preocupantes, muito, as cenas do fim de semana prolongado, com torcedores nos estádios, uns em cima dos outros, a imensa maioria sem máscara, como se a pandemia tivesse acabado. Escolas reabertas, crianças expostas, shows, cinemas, enfim tudo liberado. Tomara que os cientistas e infectologistas estejam enganados com a terceira onda. Senão vai ser um Deus nos acuda.