COLUNA SAQUE

Postado: 22/11/2021 - 09:34

SELETIVIDADE
Dados do Dieese - das 8,9 milhões de pessoas que perderam o emprego na pandemia 6,4 milhões eram negras e 2,5 milhões mulheres - desmentem a versão de que o vírus é democrático e não escolhe classe social. Pelo contrário, a imensa maioria das vítimas da Covid, em todos os aspectos, é de brasileiros necessitados, sem assistência do governo Bolsonaro.


 
DANINHO
Os exemplos dos malefícios que o ultraliberalismo neofascista causa no povo são incontáveis e sempre atingem em cheio os mais vulneráveis. Por exemplo, segundo o Dieese, das 8,9 milhões de pessoas que perderam o emprego na pandemia, 71,4% eram negras. Pior é que o governo Bolsonaro defende e estimula práticas análogas à escravidão. Erva daninha.


 
EXCLUSÃO
Outro fato que ilustra bem a seletividade do ultraliberalismo neofascista do governo Bolsonaro. O Enem, cuja primeira fase começou domingo, teve uma redução de 53% no número de inscrições em relação ao ano passado. Ao estilo bolsonarista, os pretos, pardos e indígenas são a maioria dos excluídos. Necropolítica é isso. O povo tratado como inimigo indesejável.


 
PERICULOSIDADE
A imbecilidade da ex-atriz Regina Duarte, de chegar ao ponto de propor a criação do “dia da consciência branca”, mostra o periculoso grau de ignorância misturada com oportunismo, estupidez, boçalidade, autoritarismo e violência que o governo Bolsonaro enseja. Estimula o que há de pior na espécie humana. O Brasil precisa retomar o caminho da civilidade.


 
PODRIDÃO
Mais provas da delinquência do governo Bolsonaro. Deputado Delegado Waldir (PSL-GO) afirma que todo governista recebeu R$ 10 milhões em emendas para eleger Arthur Lira (PP-AL) presidente da Câmara. A FAB teria ajudado a tirar Olavo de Carvalho do Brasil para fugir da PF. General Heleno, chefe do GSI, é acusado de comandar ataques contra o STF. Fedor.