COLUNA SAQUE

Postado: 11/01/2022 - 10:10

LULISMO
Bastou Geraldo Alckmin confirmar a saída do PSDB e anunciar a disposição de ser vice na chapa de Lula, considerado o melhor presidente que o Brasil já teve, para que três partidos passassem a disputar a filiação do ex-governador paulista. Além do PSB e do PSD, agora também o Solidariedade entrou na concorrência. Pois é, o lulismo tem poder.


 
REFORÇO
Com rejeição altíssima e crescente, sem palanques competitivos nos maiores colégios eleitorais - São Paulo, Rio, Minas e Bahia -, de nada adianta Bolsonaro intensificar os ataques contra Lula, líder disparado e absoluto em todas as pesquisas. Só vai fortalecer ainda mais o petista, que cresce diante do fracasso cada vez maior do governo, declaradamente antipovo.


 
OMISSÃO
É revoltante. O Twitter, por pressão dos internautas, retirou do ar publicação do traficante da fé Silas Malafaia, por chamar de “infanticídio” a vacinação de crianças, enquanto as autoridades, inclusive do Judiciário, que deveriam tomar uma providência definitiva, se omitem. Atentar contra a saúde pública é crime previsto em lei. Cadê o MPF? O STF pode agir por ofício.


 
MALFEITORIA
O governo Bolsonaro é, comprovadamente, fora da lei. Além da governança e da governabilidade centradas em fake news, do gabinete do ódio, do incentivo às invasões de terras indígenas e quilombolas, à mineração criminosa e à pistolagem, agora a participação do ministro Fábio Faria em evento com o blogueiro Allan dos Santos, foragido da Justiça brasileira.


 
CORAGEM
Vale repetir sempre. O governador Rui Costa e o prefeito de Salvador, Bruno Reis, precisam ter coragem para, não reduzir de 5 mil para 3 mil o público permitido, mas sim proibir terminantemente que mercenários do axé e do pagode na Bahia realizem Carnaval em espaços fechados, mesmo sabendo dos graves riscos para toda população. A pandemia voltou com força.