COLUNA SAQUE

Postado: 13/09/2021 - 13:33

FIASCO
Obviamente, só poderia resultar em fracasso um ato que, se dizendo em defesa da democracia, assume como bandeira principal a rejeição aos dois principais nomes da vontade popular, disparadamente, revelados em todas as pesquisas da corrida presidencial. Ao defender “nem Lula nem Bolsonaro”, fica reafirmada a origem golpista e antipovo do MBL.
  
DESGARRADA
O fracasso retumbante do ato por Fora Bolsonaro, promovido no domingo pelo MBL, é mais uma prova de que a tal candidatura da 3ª via não passa de delírio da direita dita não negacionista, que se desgarrou do neofascismo bolsonarista por causa da partilha do golpe e agora se encontra “sem lenço nem documento”, como diz Caetano Veloso.
 
DÚVIDA
Tudo indica que a “Operação Temer”, deflagrada após a frustrada tentativa golpista do 7 de setembro, seja um arranjo de setores poderosos das elites para acalmar o clima, enquanto buscam uma terceira via ou mesmo o reposicionamento de Bolsonaro, no caso de precisarem reelegê-lo para salvar a agenda ultraliberal. Resta saber se conseguirão domar a besta-fera.
 
ROTEIRO
Alem da CPI da Covid, Bolsonaro pode encarar outras duas investigações do Parlamento. Uma das rachadinhas e outra sobre a farsa da facada em 2018, a fakeada. Com apoio das elites, que buscam criar as condições objetivas para usar e abusar do presidente, política e eleitoralmente. Se tirar onda de rebelde, pode acabar na cadeia junto com os filhos. É o roteiro.
 
DECISIVO
Queira ou não a chamada direita perfumada de Dória, Maia, Mandetta, Globo, Folha e companhia limitada, não há como tornar o Fora Bolsonaro factível, exitoso, querendo invisibilizar ou excluir Lula. É contrariar as pesquisas de opinião, violar a vontade popular. Só dando outro golpe.